Última atualização: 26/11/2021

Nota importante
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Situação de Segurança

Atualizado a 26-11-2021

No dia 2 de novembro foi decretado um Estado de Emergência em todo o país. Os encontros públicos e manifestações foram proibidos. Poderá ser imposto recolher obrigatório e bloqueios de estradas sem qualquer aviso. Os viajantes devem estar atentos às notícias locais e redes sociais e estar sempre munidos de cópia do documento de identificação, evitar ajuntamentos e cumprir as instruções das autoridades.

O conflito militar no norte da Etiópia, que teve início na região Tigray há um ano, alargou-se aos estados regionais Amhara e Afar. O conflito tem potencial para escalar rapidamente e sem sobreaviso.

Em face da degradação progressiva das condições de segurança, a Embaixada de Portugal em Adis Abeba desaconselha todas e quaisquer viagens à Etiópia e recomenda à comunidade portuguesa séria ponderação quanto à possibilidade de sair do país, utilizando, para esse efeito, os voos comerciais disponíveis.

Aconselha-se a evitar trânsito no aeroporto internacional Bole, a menos que seja essencial.

 

Tem-se verificado um aumento do nível de criminalidade contra expatriados e nacionais em Adis Abeba, sobretudo roubos com violência, em particular nas zonas de Bole, (incluindo perto dos hotéis Atlas e Ramada) nos bairros Piazza, Merkato, Meshualekya e Menaharya, em Meskel Square, arredores do novo estádio e nas colinas montanhosas do norte da cidade, sobretudo Yeka Hills.  Aconselha-se extrema precaução nas deslocações nessas áreas, devendo circular com companhia e evitando deslocações noturnas.

Recomenda-se igualmente extrema prudência em todas as deslocações no País devido à possibilidade de distúrbios e confrontos e aos cortes frequentes de internet e outras formas de comunicação.

Recorda-se a necessidade de atualização dos contactos e detalhes sobre a estadia na Etiópia dos cidadãos nacionais que aí se desloquem, nomeadamente através do endereço de mail do Gabinete de Emergência Consular (gec@mne.pt) e  da Embaixada em Adis Abeba (embportaddis@gmail.com).

 

Aviso sobre emissão de vistos para entrada na Etiópia (atualizado a 1.9.2021)

A emissão de vistos à chegada ao território etíope encontra-se suspensa. Assim, o visto para entrada em território etíope deverá ser obtido previamente através do portal e-visa ou de uma representação diplomática etíope.


Coronavírus COVID-19 (Atualizado a 8/06/2021)

Aviso importante: A partir de 7 de junho, todos os passageiros maiores de 10 que embarquem num voo com a Etiópia como destino, bem como os que partam do aeroporto internacional Bole, de Adis Abeba, ou nele efetuem trânsito, deverão apresentar o resultado negativo de teste PCR Covid-19 em formato digital, que esteja validado pelos sistemas Trusted Travel ou Global Haven. Os certificados do teste PCR em versão impressa deixarão de ser aceites a partir de 1 de julho.

Através da página trustedtravel.panabios.org o passageiro deverá criar uma conta e depois de efetuar o login, poderá encontrar no menu, à esquerda, a lista de todos os países, e em cada um destes, os laboratórios certificados (nalguns países, nenhum dos laboratórios se encontram certificados pelo sistema Trusted Travel). O processo de obtenção do código de viagem (TC) a partir do resultado do teste (TT) está enunciado em detalhe no Manual de Viagem, emitido pelo Ministério da Saúde da Etiópia, e que pode ser consultado aqui: Travel Guide for Ethiopia.

Se os passageiros entrarem na Etiópia ou transitarem no aeroporto de Adis Abeba, oriundos de um país em que o sistema Trusted Travel não esteja implementado, deverão descarregar os resultados do teste PCR e/ou o certificado de vacinação, numa das páginas:
www.trustedtravel.panabios.org  

www.globalhaven.org 

À entrada na Etiópia, deverá ser apresentado o resultado do teste PCR Covid-19, em formato digital, emitido até 120 horas antes (5 dias).

Nos voos para fora da Etiópia, os passageiros terão de apresentar, igualmente, resultado que esteja certificado por um dos dois sistemas acima indicados. Assim, o teste PCR deverá ser efetuado num dos laboratórios autorizados, que emitirá um certificado numérico, acompanhado de um código de verificação para a companhia aérea e as autoridades sanitárias do continente africano. Os viajantes receberão uma mensagem (sms) do PanaBios ou um e-mail de admin@panabios.org com uma ligação para ativar a leitura do teste em https://panabios.org/

Na Etiópia, todos os laboratórios autorizados a efetuar testes de PCR estão registados no sistema Trusted Travel.

Todos os passageiros têm de cumprir 7 dias de autoisolamento, e fornecer a morada do local onde irão cumprir a quarentena. A diretiva do Ministério da Saúde poderá ser consultada aqui: https://www.ephi.gov.et/images/Registerd-COVID-19-Directive-2013_Final_051020.pdf A Parte 4 é referente ao Controlo Sanitário à Entrada na Etiópia e Regras de Quarentena.

Os passageiros em trânsito estão isentos da quarentena, sendo o tempo máximo de trânsito permitido de 72 horas. Se a espera for inferior a 24 horas, poderá permanecer no lounge do aeroporto. Sendo superior a 24 horas, será conduzido a um hotel designado onde permanecerá durante a espera. Não é possível sair do hotel durante o trânsito.

Será também obrigatório que todos os passageiros no aeroporto internacional de Adis Abeba (Bole) preencham um formulário à chegada e o controlo de temperatura para despiste de eventuais sintomas do vírus. Aqueles que apresentarem sintomas serão levados para uma instalação médica designada pelas autoridades para efetuarem o despiste. Qualquer pessoa que teste positivo, não será autorizada a entrar na Etiópia.

Foi criada, ainda, linha de emergência permanente para o COVID-19.

 

APP REGISTO VIAJANTE

Recomenda-se aos viajantes que se ausentem de Portugal o registo das suas viagens através da aplicação “Registo Viajante”, sendo este voluntário e gratuito, facilitando a ação das autoridades portuguesas perante a ocorrência de eventuais situações de emergência com cidadãos nacionais no estrangeiro.

O registo na aplicação “Registo Viajante” permite receber informações sobre as condições de segurança, ter acesso aos contactos das representações diplomáticas e consulares de Portugal e tem ligação direta ao Gabinete de Emergência Consular.


 PlayStoreAppStore

  • Partilhe