Última atualização: 11/01/2021

Nota importante
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Aviso

(COVID 19 - 11/01/2021)

Informa-se que, para além do visto obrigatório para entrada na República da Coreia, bem como das medidas especiais de entrada em vigor na Coreia do Sul, a partir da próxima sexta-feira, dia 8 de janeiro de 2021, todos os estrangeiros que entrem na Coreia do Sul por via aérea, deverão apresentar adicionalmente um documento original, legal, comprovando o resultado negativo de um teste PCR ao COVID-19, que deverá ter sido realizado nas 72 horas que antecedem a partida.
O documento emitido pela entidade responsável pela realização do teste, deverá ser escrito em inglês ou coreano. Poderá estar escrito em português desde que seja acompanhado de uma tradução para inglês ou coreano, devidamente autenticada.
O documento deverá ser apresentado à companhia aérea a qual não deverá autorizar a viagem, caso o mesmo não seja apresentado.
As crianças com idade inferior a 6 anos estão isentas de apresentar o teste.
A medida aplica-se igualmente aos titulares de vistos A1 (diplomatas), A2 (oficial), e A3 (tratados).
Os passageiros em trânsito que não entrem na Coreia do Sul estão isentos da apresentação do certificado do teste no embarque para um voo e podem transitar no país sem o certificado do teste.
Aos passageiros que não cumpram as medidas acima indicadas, ser-lhe-á recusada a entrada.
Todos os membros das tripulações de navios que embarcarem antes das 00h00 do dia 15 de janeiro 2021 para a coreia do Sul deverão apresentar às autoridades de quarentena do porto um documento original comprovando o resultado negativo de um teste PCR ao COVID-19, que deverá ter sido realizado nas 72 horas que antecedem a partida

 

Coronavírus COVID-19 - Atualizado a 17/04/2020

Suspensão temporária do Acordo de Isenção de Vistos entre Portugal e a Coreia do Sul.
Obrigatoriedade de obtenção prévia de visto de entrada na República da Coreia para cidadãos Portugueses.

Informa-se que as autoridades sul-coreanas suspenderam, temporariamente, o Acordo de Isenção de Vistos entre Portugal e a Coreia do Sul.


Assim, todos os cidadãos Portugueses que pretendam visitar a Coreia do Sul, a partir de 13 de abril de 2020, terão obrigatoriamente de obter previamente à viagem um visto de entrada na Embaixada da República da Coreia em Lisboa:

http://overseas.mofa.go.kr/pt-pt/index.do ou junto dos serviços consulares sul-coreanos no respetivo país de residência. Esta suspensão não se aplica a portadores de passaporte diplomático, oficial ou de serviço.
Recomenda-se a consulta atempada aos serviços consulares da Coreia do Sul.
Mantêm-se igualmente as rigorosas medidas especiais de entrada na República da Coreia em vigor desde 1 de abril.
Alerta-se que o não cumprimento das disposições legais sul-coreanas adotadas no contexto da epidemia Covid-19 é passível de pesadas sanções e/ou multas.

Medidas Especiais de Entrada na Coreia do Sul, a partir do dia 1 de abril de 2020

Face à atual situação de pandemia mundial causada pelo Covid-19, todos os viajantes chegados à Coreia do Sul, incluindo estudantes, serão submetidos a medidas especiais de entrada, a partir do dia 1 de abril de 2020, nomeadamente:


1-Todos os viajantes que cheguem à Coreia do Sul estão sujeitos a 14 dias de quarentena obrigatória e são obrigados a descarregar a aplicação de telemóvel de "auto-quarentena, segurança e proteção".
2- Todos os viajantes que cheguem à Coreia do Sul com febre ou outros sintomas associados ao Covid-19, bem como estrangeiros assintomáticos provenientes da Europa, serão conduzidos para instalações de quarentena designadas, no aeroporto, para serem testados ao Covid-19. Aqueles que forem testados positivo serão hospitalizados (tratamento ou quarentena) e monitorizados num centro de tratamento, de acordo com a gravidade dos sintomas. Os que apresentem resultados negativos deverão ficar em quarentena durante 14 dias.
3 - Todos os estrangeiros assintomáticos com visto de longa duração (titulares do cartão de residente na Coreia do Sul) serão obrigados a cumprir uma "auto-quarentena" nas suas respetivas residências durante 14 dias. Os cidadãos estrangeiros com vistos de longa duração sem residência ou em visita de curta duração ao país serão obrigados a ficar em quarentena em instalações geridas pelas autoridades sul-coreanas, a expensas próprias (1.400.000 Won, aproximadamente 1.050 EUR, à data de 31.03.2020).
4- Para minimizar as restrições às viagens internacionais necessárias, dispensa-se a obrigação de quarentena de 14 dias para os titulares de vistos A1 (Diplomático), A2 (Oficial) e A3 (Tratado), excluindo os respetivos membros da família, bem como para aqueles que receberam um Certificado de Isenção de Isolamento na Embaixada/Consulado da Coreia do Sul antes da sua partida. Estes viajantes são testados para Covid-19 à sua chegada e, se os resultados forem negativos, serão sujeitos a "monitorização ativa". Isso inclui a apresentação diária das suas condições de saúde através uma aplicação de "auto-diagnóstico" assim como uma resposta diária às chamadas telefónicas destas autoridades de saúde durante toda a estadia na Coreia do Sul. “

  

 

  • Partilhe