Última atualização: 04/02/2021

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

 

Avisos

COVID19 (04.02.2021)

O Irão continua a registar um elevado número infeções, antecipando-se um possível “quarto pico” por altura do final de fevereiro. Por esse motivo, desaconselham-se de momento quaisquer deslocações ao Irão.

As ligações aéreas por parte de companhias internacionais têm vindo a ser retomadas, embora se mantenham menos frequentes do que antes da pandemia.

Caso cidadãos nacionais tenham necessidade imperiosa de se deslocar ao Irão, informa-se que segundo nova regulamentação aprovada pela Autoridadede Aviação Civil Aérea iraniana, os passageiros estrangeiros à chegada ao Irão devem dispor de um certificado de saúde, em inglês, contendo um teste molecular (PCR) negativo para a Covid-19 realizado nas 96 horas antes da entrada em território iraniano, sob pena de lhe ser negada a entrada. As companhias aéreas poderão recusar o embarque a passageiros que não disponham desse certificado.

Atendendo à propagação de novas variantes de Covid-19, para passageiros oriundos da Europa pode ainda ser exigida a realização de um novo teste PCR à chegada no aeroporto de Teerão, a custos do passageiro (cerca de 40€) e ainda uma quarentena de até 14 dias.

Durante toda a estadia no Irão, é imperativo que se tomem todas as precauções para minimizar os riscos de contágio, nomeadamente evitando multidões,por exemplo em bazares ou transportes públicos. O uso da máscara passou a ser obrigatório em todos os espaços públicos em Teerão e nas principais cidades, podendo infratores ser multados. Algumas cidades mantêm ainda recolher obrigatório após uma determinada hora.

Deverão os cidadãos nacionais, em todas as situações, seguir as instruções das autoridades sanitárias iranianas.

Em caso de sintomas, o número de emergência médica no Irão é o 115 (24/7, atendimento em farsi e inglês).

COVID19 (19.10.2020)

O Irão atravessa novamente um pico de infeções por Covid-19, registando-se focos de infeção importantes em várias províncias, em particular em Teerão. Por esse motivo, desaconselham-se de momento quaisquer deslocações ao Irão. 

As ligações aéreas por parte de companhias internacionais têm vindo a ser retomadas, embora se mantenham menos frequentes do que antes da pandemia.

Caso cidadãos nacionais tenham necessidade imperiosa de se deslocar ao Irão, informa-se que segundo nova regulamentação aprovada pela Autoridadede Aviação Civil Aérea iraniana, os passageiros estrangeiros à chegada ao Irão devem dispor de um certificado de saúde, em inglês, contendo um teste molecular Covid-19 realizado nas 96 horas antes da entrada em território iraniano, sob pena de lhe ser negadaa entrada. As companhias aéreas poderão recusar o embarque a passageiros que não disponham desse certificado

Durante toda a estadia no Irão, é imperativo que se tomem todas as precauções para minimizar os riscos de contágio, nomeadamente evitando multidões,por exemplo em bazares ou transportes públicos. O uso da máscara passou a ser obrigatório em todos os espaços públicos em Teerão e nas principais cidades, podendo infratores ser multados.

Deverão em todas as situações seguir as instruções das autoridades sanitárias iranianas.

Em caso de sintomas, o número de emergência médica no Irão é o 115 (24/7, atendimento em farsi e inglês). 

  • Partilhe