Última atualização: 05/06/2020

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

 

Avisos

1. Novo Coronavírus – Covid-19

Como parte das medidas de emergência adotadas pelas autoridades israelitas no sentido de prevenir o contágio do Covid-19, é negada a entrada em Israel de todos os cidadãos estrangeiros não-residentes que tenham visitado a China, a Tailândia, Coreia do Sul, Singapura, Japão, Itália, França, Alemanha, Suíça, Espanha, Áustria ou Macau e Hong Kong nos 14 dias que antecederam a sua entrada em Israel (em caso de uma escala inferior a 5 horas num destes países, a entrada em Israel deverá ser permitida).

No que se refere a cidadãos portugueses que residam em Israel e que se desloquem neste período a um dos países/territórios já mencionados, no regresso, ser-lhes-á solicitada uma declaração oficial em como são efetivamente residentes em Israel. Essa declaração deverá ser obtida junto da Embaixada de Israel em Lisboa (https://embassies.gov.il/lisboa/Pages/default.aspx ). Após a sua entrada em Israel, terão de permanecer em quarentena (isolados numa divisão da sua residência) por um período de, pelo menos, 14 dias seguidos.

De sublinhar que, no que diz respeito à entrada em Israel de turistas que não vêm de nenhum dos países já referidos, tem-se verificado que é feita à chegada uma avaliação caso-a-caso pelos próprios agentes fronteiriços no aeroporto Ben Gurion, sendo por vezes negada a entrada em território israelita.

Aqueles a quem é permitida a entrada em Israel, e caso venham a sentir algum dos sintomas associados ao Covid-19 (febre, tosse, etc), deverão contactar imediatamente as autoridades sanitárias israelitas, através do número de emergência médica (101) ou da hotline para o COVID-19 (*5400).

Mais informações sobre as medidas especiais adotadas no quadro do Covid-19, podem ser encontradas na página do Ministério da Saúda israelita: https://govextra.gov.il/ministry-of-health/corona/corona-virus-en/

 

2. Condições de Segurança

Tem vindo a assistir-se a um aumento significativo da tensão e violência na região e, consequentemente em Israel e nos Territórios Ocupados, nomeadamente junto à fronteira com Gaza, mas também na Cisjordânia, e nas fronteiras israelitas com o Líbano e a Síria. Os últimos acontecimentos não deixam, por enquanto, prever que a situação venha a conhecer uma acalmia no curto prazo.

Assim recomenda-se aos cidadãos que evitem quaisquer deslocações não essenciais a zonas mais conturbadas a Israel e Territórios Ocupados, e que, a fazê-lo, o comuniquem aos serviços da Secção Consular da Embaixada de Portugal em Telavive (através do endereço de email: sconsular.telavive@mne.pt) ou do Escritório de Representação junto da Autoridade Palestiniana (através do endereço de email: portugal@p-ol.com), devendo ainda informar-se previamente sobre as condições de segurança do seu local de destino, e familiarizar-se com as zonas e locais onde tencionam deslocar-se, por razões turísticas ou profissionais, desejavelmente evitando a utilização de transportes públicos e a permanência nas respetivas estações e pontos de paragem, bem como visitas a zonas em que estejam previstas aglomerações ou manifestações de pessoas. Os avisos e recomendações das autoridades locais deverão ser escrupulosamente observados.

Por outro lado, em virtude da fragilidade das condições de segurança junto às fronteiras israelo-libanesa, israelo-siría, na região dos montes Golã, bem como junto à fronteira com Gaza, com recorrente ocorrência de incidentes, desaconselham-se fortemente as visitas não essenciais junto às imediações das referidas fronteiras/zonas.

 

 
 
 
 
  • Partilhe