Última atualização: 19/04/2024

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa e servem apenas como indicações e conselhos, sendo suscetíveis de alteração a qualquer momento. Deste modo, o Estado Português e as representações diplomáticas e consulares não poderão, em momento algum, ser responsabilizados pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes, seja pela sua observância, seja por desconhecimento ou incumprimento das presentes recomendações, as quais não poderão igualmente ser objeto de referência aquando de qualquer reclamação.

Recorda-se que aviagem é sempre realizada por conta e risco do viajante, sendo que todas as despesas decorrentes da hospitalização, do transporte de feridos ou do repatriamento de cadáveres são da responsabilidade do próprio, que devem assegurar que dispõem de um seguro de viagem válido para todo o período da sua deslocação ao estrangeiro.

As prestações da Segurança Social não funcionam no estrangeiro. Além disso, oCartão Europeu de Seguro de Doença (CESD), que não constitui uma alternativa a um seguro de viagem, não é válido no Sri Lanka, sendo utilizado para obtenção dos cuidados de saúde que se tornem clinicamente necessários durante uma estada apenas nos Estados-Membros da União Europeia e também da Islândia, Lichtenstein, Noruega, Suíça e Reino Unido, tendo em conta a natureza das prestações a conceder e a duração prevista da estada, evitando que o segurado seja obrigado a regressar prematuramente ao seu país de origem para receber os cuidados que o seu estado de saúde necessita.

Reitera-se, por isso, a leitura cuidada das presentes informações no momento de preparação da sua viagem, que deverão ser devidamente tidas em consideração.

O presente documento contém informação que deva ser tida em consideração para qualquer viagem, assim como conselhos específicos para quem viaja para a República Socialista do Sri Lanka.

Seguro de saúde e de viagem válido para todo o itinerário

Se optar por viajar para fora de Portugal, aconselha-se que faça uma pesquisa sobre os seus destinos e assegure que viaja com um seguro de viagem válido e adequado à sua viagem.

O seguro de saúde e de viagem deve cobrir na integralidade o seu itinerário, as atividades planeadas e possíveis despesas em caso de emergência. Caso já disponha de uma apólice de seguro de viagem, verifique a cobertura oferecida para situações alusiva ao COVID-19, incluindo tratamento médico e interrupção de viagens, e quaisquer atividades planeadas, como desporto de aventura. Caso esteja a escolher uma nova apólice, certifique-se que a mesma cobre estas situações.

Caso não disponha de um seguro médico e de viagem adequado antes de viajar, poderá ser responsabilizado por eventuais despesas de emergência, incluindo tratamento médico, que podem custar milhares de euros.

Ressalva-se a importância de ler na integralidade todas as informações disponíveis no documento de apólice do seu seguro de viagem, incluindo as que possam estar mencionadas em caracteres de tamanho reduzido e que podem ter informação sobre clausulas de exclusão da apólice.

Quando viajar, certifique-se de que leva consigo os dados da sua apólice de seguro, incluindo o número da apólice e o número de telefone de assistência de emergência da sua seguradora. Partilhe os detalhes da sua apólice com as pessoas com quem viaja e amigos ou familiares em Portugal, na eventualidade de que seja necessário que contactem a sua seguradora a seu pedido e no seu nome.

 

Avisos

Dengue (à data de 19/04/2024)

As autoridades do Sri Lanka alertam para um aumento significativo de casos de dengue, devido, principalmente, às condições meteorológicas nas últimas semanas. Muitos dos casos positivos verificaram-se no distrito de Colombo.

A dengue é transmitida através de mosquitos infetados. Os sintomas da doença são semelhantes aos da gripe (febre alta, dores nas articulações, dor de cabeça). De momento não existe tratamento preventivo para a infeção por dengue. Em caso de febre, deve procurar aconselhamento médico imediato. O tratamento baseia-se na administração de analgésicos à base de paracetamol e no repouso. É imperativo evitar tomar aspirina e anti-inflamatórios. A prevenção individual baseia-se essencialmente em meios de proteção contra picadas de mosquitos (repelentes, uso de roupas compridas e largas, redes mosquiteiras, etc.).

Em caso de dúvida, os hospitais e os laboratórios de análises no Sri Lanka realizam testes de despistagem.

Condições de entrada no Sri Lanka

Coronavírus COVID-19 (à data de 19/04/2024)

De momento, as autoridades cingalesas não exigem qualquer documento relacionado com a COVID-19 (certificado de vacinação ou relatório de realização de teste de diagnóstico) a quem viaje para o Sri Lanka. Todas as medidas e restrições de natureza sanitária por ocasião do COVID-19 para entrada no país foram levantadas. No entanto, é recomendável que quem se desloque ao Sri Lanka disponha de seguro de viagem que preveja situações que resultem de eventual infeção por COVID-19. Os viajantes que testem positivo à COVID-19 no Sri Lanka terão de se submeter a um período de isolamento de sete (7) dias e quaisquer gastos que decorram dessa situação são assumidos pelo viajante.

 

 APP REGISTO VIAJANTE

Recomenda-se aos viajantes que se ausentem de Portugal o registo das suas viagens através da aplicação Registo Viajante”, sendo este voluntário e gratuito, facilitando a ação das autoridades portuguesas perante a ocorrência de eventuais situações de emergência com cidadãos nacionais no estrangeiro.

O registo na aplicação “Registo Viajante” permite receber informações sobre as condições de segurança, ter acesso aos contactos das representações diplomáticas e consulares de Portugal e tem ligação direta ao Gabinete de Emergência Consular.

 PlayStoreAppStore

 

  

  • Partilhe